Olá meninas!

Depois de temporadas de peças curtas, muito curtas, volta em cena um comprimento mais comportado, o mídi, que cobre as pernas até, pelo menos, os joelhos. A modelagem pode ser afunilada, reta, evasê ou A, godê ou plissada.

image

Mas, apesar de feminina e elegante, a modelagem mídi pode ser uma armadilha para mulheres que precisam dar a impressão de ter uma silhueta mais alongada.

Para saber como escolher a peça e combiná-la, confira 5 dicas de como usar a saia mídi.

1. Cada mulher deve achar o comprimento ideal para o seu tipo de corpo. Para as mais baixinhas, o ideal é logo abaixo do joelho. Já as mais altas podem usar os comprimentos mais longos.

image

2. As de corte reto e sequinhas são melhores para as mulheres baixinhas, pois não cortam a silhueta. É sempre bom o uso de salto, de preferência com o peito do pé à mostra e na cor nude, para dar a sensação de alongar a silhueta.

image As gordinhas podem usar as saias mídi godê ou com modelagem em forma de 'A' em tecidos mais fluidos e dar uma maior atenção ao colo, usando partes de cima com decotes V.

image

3. Quem tem quadril largo deve optar pelos modelos mais fluidos, fugir dos afunilados e estampados. Procure usar partes de cima mais sequinhas e sempre com saltos altos para alongar a silhueta. Se a mulher tiver culotes deve seguir as mesmas regras das que têm quadris largos e prestar atenção ao tecido que, se for muito mole, vai marcar a região.

image

4. As baixinhas e cheinhas devem optar por looks monocromáticos ou de cores próximas, para não achatar a silhueta. As cores contrastantes entre a parte de cima e a de baixo achatam. Evite usar com sapatos baixos e dê preferência aos na cor nude. Blusas mais justas e casacos mais estruturados colocam a cintura no lugar.

image

5. O uso da saia mídi com sapatilhas e rasteiras fica melhor para as mulheres altas, magras e com pernas longas, do contrário, achata a silhueta. Uma opção é fazer um look monocrático para passar a impressão de uma silhueta mais alongada.

image
image